Avançar para o conteúdo principal

Questionário

Olá meus amigos! 

Gosto de questionários, enviaram-me um BEM interessante e por isso decidi faze-lo :)

1. Existe um livro que relerias várias vezes?

Humm... Difícil... Talvez "A conspiração" de Dan Brown, não consegui parar de ler, a velocidade que o livro impõe da primeira à ultima página é incrível.

2. Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeçaste, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?

Rio das Flores... uff sério que tentei, fiz várias tentativas mas era um esforço demasiado grande terminar uma página... não dá, desculpa Miguel Sousa Tavares.

3. Se escolhesses um livro para ler no resto da tua vida, qual seria?

Provavelmente o meu, mas para isso tenho que deixar de ser baldas e termina-lo.

4. Que livro gostarias de ter lido mas que, por algum motivo, nunca leste?

Milhares, muitos que ainda não sei que existem, mas um Guerra e Paz de Tolstói e a Arte da Guerra de Sun Tsu, todos os que me permitissem treinar assertividade, algo que tenho sérias dificuldades em ser.

5. Que livro leste cuja “cena final” jamais conseguiste esquecer?

Cenas finais não são muito a minha "cena" passo a redundância, eu adoro pequenas conversas parvas, coisas que não são vitais para o livro, mas que o tornam... humano e real, por exemplo:

No livro Contacto:

Palmer Joss: "What are you studying up there?"
Ellie Arroway: "Oh, the usual. Nebulae, quasars, pulsars, stuff like that. What are you writing?"
Palmer Joss: "The usual. Nouns, adverbs, an adjective here and there."

No Livro The Outsiders :

Ponyboy: [after climbing through the church windows, of Jerry] "Is the guy coming?"
Johnny: "No".
Ponyboy: "Why? Too scared?"
Johnny: "Naw, too fat, man..."

6. Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual era o tipo de leitura?
Não muito, tive computador mto cedo (com 10 anos) e rapidamente me tornei geek/gamer, mas acho que, li os livros que toda a gente lia na altura, "Uma aventura", 20 mil léguas submarinas, Bandas desenhadas Disney por aí. Não era muito dado a ler, acho que se tornou um gosto adquirido recente (mais ou menos uns 10 anos).

7. Qual o livro que achaste chato mas ainda assim leste até ao fim? Porquê?

Confesso que a este nivel sou... "fraco", não consigo ter energia para ler livros chatos. É possível que sofra de défice de atenção/concentração, porque ao ler não me "prendem" a atenção e/ou são aborrecidos, feliz ou infelizmente abandono-os sem qualquer problema.

8. Indica alguns dos teus livros preferidos.

Ora bem, nada fácil,  posso dizer já que o meu livro favorito de todos os tempos é garantidamente o "The outsiders" de S.E. Hinton, deve ter sido o unico livro que chorei baba e ranho e é garantidamente por isso que está no topo das minhas escolhas. Gostei muito dos Maias, "The Summoner - The chronicles of the Necromancer" de Gail Martin, A Conspiração de Dan Brown, I robot de Isaac Asimov, enfim e tantos outros.

9. Que livro estás a ler?
Ando a ler imensos blogs, (e ainda assim não tantos quanto quereria), em relação a livros comecei a ler o Fúria Divina mas interrompi porque perdi o livro num taxi na Madeira :p, tenho que o voltar a comprar :)

10. Indica amigos para responderem a este inquérito.

Amigos e pessoas cujas respostas gostava de conhecer, ainda que algumas tenham já respondido:

Filipe - http://o-blog-atorio.blogspot.com
Tita - http://almadarkangel.blogspot.com
Dina - http://pogarzinha.blogs.sapo.pt
Joana - http://a-bruxa-ma.blogspot.com
Paula - http://enoughofsoso.blogspot.com
Sofia - http://everythingyoucanimagineis-real.blogspot.com
Lua - http://janaotesintoemmim.blogspot.com

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mau perder/mau ganhar

Meus amigos!

Esta semana fiquei chocado com a forma como as pessoas andam super agressivas e competitivas, hoje em dia ninguém aceita perder a nada, seja no trabalho, na vida pessoal, até no transito!?!? Uma ultrapassagem mais brusca e já temos o buzinão ou pior a tentativa logo a seguir de ser ultrapassado enfim... assustador.

Mas o que me levou mesmo a pensar nisto foi o facto de ver tantos benfiquistas com mau ganhar, ou ainda pior, ver tantos portistas com mau perder, deixem lá isso, quem marca mais golos ganha jogos, quem ganha jogos ganha o campeonato, não jogamos bem, não ganhamos.

É óbvio que em publico nunca irei admitir que a possível vitória do campeonato pelo Benfica foi merecida... isso era too much, (ainda por cima, porque até será merecida, caso ganhem claro), mas pelo menos temos que ser capazes de ver quando não fomos melhores e convenhamos que não fomos mesmo.

Acho que o mundo está a ficar demasiado competitivo e ganhar justifica todas as acções que se tome a seguir,…

Pablo el mexicano

Bom dia meus amigos,
Já não vos escrevia há imenso tempo e hoje apeteceu-me. Esta cronica vai parecer um relato... mas enfim foi para o que me deu para escrever.
Como sabem vim trabalhar uns tempos para o México e, à semelhança de outras viagens, esta têm me feito aprender imenso, rir imenso e... enfim... ter muitas saudades do meu cantinho à beira mar plantado.
Mas não é de coisas tristes que vos venho falar, o Fado deixo-o em Portugal que está muito bem! Quero sim deixar-vos algumas dicas de quem ainda tem imenso a aprender sobre "DF" (nome cool para chamar à cidade do México), mas que nestes dias já aprendeu umas coisitas!
A cidade é rica em extremos, de tal forma que para um europeu pode parecer muito estranho, por exemplo temos pessoas cuja função é só arrumar carros... e não.. não é tipo os nossos que pedem moedinha... quer dizer, até pedem... mas aqui é mais chique e chamam-lhe de "propina". Bem, pensando bem, não é um bom exemplo, vou antes falar-vos do se…

As verdadeiras mascaras

Olá meus amigos e bom carnaval! 
Antes de começar por dizer seja o que for, devo sublinhar que o Carnaval claramente não é a "minha festa", aliás acho que a ultima vez que me mascarei deve ter sido... na quarta classe e a birra foi de tal forma memorável e monumental, que nos anos seguintes, os meus pais deixaram-me faltar à escola no dia do cortejo carnavalesco. 
No entanto, e independentemente de não gostar de andar vestido de Lobo mau, Super-Homem ou Talibã, confesso ser fã de todo o processo criativo e posteriormente, de todo o trabalho que algumas pessoas têm a mascarar-se, aliás não só a mascarar-se mas também a incorporar os traços, trejeitos, frases da personagem que estão a interpretar. Genuinamente admiro o esforço dessas pessoas em criar algo que tão cépticamente acho de...parvo. Desculpem se isto pareceu snob ou elitista, mas fui criado a pensar no sentido prático das coisas em primeiro lugar e não consigo encontra-lo no Carnaval.
Não, não vou falar hoje do grande …