Avançar para o conteúdo principal

Pablo el mexicano

Bom dia meus amigos,

Já não vos escrevia há imenso tempo e hoje apeteceu-me. Esta cronica vai parecer um relato... mas enfim foi para o que me deu para escrever.

Como sabem vim trabalhar uns tempos para o México e, à semelhança de outras viagens, esta têm me feito aprender imenso, rir imenso e... enfim... ter muitas saudades do meu cantinho à beira mar plantado.

Mas não é de coisas tristes que vos venho falar, o Fado deixo-o em Portugal que está muito bem! Quero sim deixar-vos algumas dicas de quem ainda tem imenso a aprender sobre "DF" (nome cool para chamar à cidade do México), mas que nestes dias já aprendeu umas coisitas!

A cidade é rica em extremos, de tal forma que para um europeu pode parecer muito estranho, por exemplo temos pessoas cuja função é só arrumar carros... e não.. não é tipo os nossos que pedem moedinha... quer dizer, até pedem... mas aqui é mais chique e chamam-lhe de "propina". Bem, pensando bem, não é um bom exemplo, vou antes falar-vos do senhor das obras, que em frente a nossa casa, passa o dia a abanar uma bandeira verde. Sim, uma bandeira verde, de lá para cá e depois repete vezes infinito... Eu reparei por acaso que até tem uma bandeira vermelha na outra mão, mas nestas duas semanas, entrei e sai de casa enissimas vezes e ele segue abanando a bandeira de forma compassada, quer a rua tenha carros quer não, muito eficiente! Já pensei em lhe perguntar o porquê da bandeira... mas acho que tenho medo da resposta :p

A cidade é enorme, cheia de pessoas de todas as nacionalidades, na zona onde estou não a sinto insegura... mas também a minha zona é uma das zonas boas da cidade. Cidade que até é gira... a espaços vá. Passamos entre reuniões por lugares um bocado tenebrosos que o nosso condutor diz... se quiseres algo dali... bem... eu levo-te a outro sitio onde tem e é mais seguro. Alías gostei muito da expressão dele, "As oficinas desta zona arranjam-te qualquer problema que tenhas no carro o problema é que te roubam outra peça que "não estejas a precisar"" lol.

Apesar destes problemas, o Mexicano médio é super simpático e aparentemente genuinamente atencioso. A minha dúvida cai no nível de simpatia, se é genuína ou se é porque logo a seguir nos vão pedir propina. De qualquer das formas quando me aborrecem respondo com um "CERRADO" que significa sem propina e eles até aceitam bem e vão-se embora a resmungar qq coisa entre-dentes que não faço ideia o que seria.

A zona "rica" é efetivamente rica, onde vemos a opulência dos casarões e prédios empresariais gigantes de cidades grandes. Mercedes e Audis circulam pela cidade com condutores privados e seguranças por todos os lados, enfim o normal quando as lojas dessa zona são lojas como Cartier, Louis Vuitton, Prada, etc..

Enfim...

Coisas mais interessantes que aprendi para até agora:
  • Trabalhar numa cidade que fica a 2250 metros de altura faz muita diferença, o teu corpo tende a ficar cansado, cérebro cansado... enfim nada fácil de habituação;
  • O transito é uma coisa infernal fazeres 10km pode demorar-te no minimo 1h se tiveres sorte;
  • As regras de transito são mais um guia e não uma obrigação... por exemplo um semáforo vermelho pode significar avança em algumas partes da cidade :p
  • Uma rotunda pode ser feita por qualquer um dos lados... é efetivamente um sistema rodoviário muito flexível;
  • Almoçar é pelas 15h da tarde;
  • Um taco al pastor só custa 2 euros;
  • Comer 10 tacos al pastor numa refeição não é o melhor para o teu segundo dia de México;
  • Se um mexicano com ar muito mexicano te disser: "Esto pica mucho", acredita!
  • Tem MUITO cuidado com pimentos Habaneros;
  • Se queres dizer para alguém ter cuidado grita: ÁGUAS!!!!
  • As cantinas no México são espetaculares: Comes incrivelmente bem e se fores anti-social também é muito bom, porque não ouves ninguém, tens sempre uns Mariachi a berrar-te uma canção ao ouvido e a tentar que as cantes também :p
  • Bloqueador de roda é "Aranha".
  • Jogar Padel está na moda no México;
  • Que não deves ir a uma "Discoteca", mas sim a um "Antro", acreditem é melhor.
  • Uma havana 7 com cola só custa 4 euros;
Por fim algumas estatísticas:
  • Numero de horas perdidas no transito: Demasiadas;
  • Numero de Intoxicações alimentares até ao momento: 0
  • Numero de "Chillis" (como lhes chamam) diferentes experimentados até agora: 7
  • Numero de vezes que fiquei com a boca toda arruinada devido ao excesso de picante: 3
  • Numero de tacos que já comi até agora: 134
  • Numero de vezes a mais que fui à casa de banho do que ia em Portugal: 73
  • Numero de Kilos que já engordei em duas semanas: Não tenho balança;
Have a good reading and a great life ;)


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mau perder/mau ganhar

Meus amigos!

Esta semana fiquei chocado com a forma como as pessoas andam super agressivas e competitivas, hoje em dia ninguém aceita perder a nada, seja no trabalho, na vida pessoal, até no transito!?!? Uma ultrapassagem mais brusca e já temos o buzinão ou pior a tentativa logo a seguir de ser ultrapassado enfim... assustador.

Mas o que me levou mesmo a pensar nisto foi o facto de ver tantos benfiquistas com mau ganhar, ou ainda pior, ver tantos portistas com mau perder, deixem lá isso, quem marca mais golos ganha jogos, quem ganha jogos ganha o campeonato, não jogamos bem, não ganhamos.

É óbvio que em publico nunca irei admitir que a possível vitória do campeonato pelo Benfica foi merecida... isso era too much, (ainda por cima, porque até será merecida, caso ganhem claro), mas pelo menos temos que ser capazes de ver quando não fomos melhores e convenhamos que não fomos mesmo.

Acho que o mundo está a ficar demasiado competitivo e ganhar justifica todas as acções que se tome a seguir,…

Os enormes.

Bom dia meus amigos,
Tenho que revelar-vos um segredo bem guardado... Os meus amigos são ENORMES.
Sério que sim! Ora isto pode parecer um conceito estranho para os comuns mortais, mas é a mais pura verdade.
Aos fins de semana os meus enormes e estratosféricos amigos descem à terra e assumem uma aparência (na medida do possível) terrena, passando algumas horas de salutar convívio no meio dos terráqueos, sem que estes, coitados, saibam que estão na presenta de seres tão colossais.

Não pensem no entanto que estamos cá à muito tempo, estas descidas à terra são relativamente recentes: primeiro porque só descobrimos este pequeno paraíso inter-galáctico à pouco tempo e depois porque (e isto pode parecer estranho de acordo com a vossa escala, mas) aterrar em algo tão pequeno como a terra não é nada fácil. Podem parecer naturais, mas aquelas crateras lunares foram algumas das nossas tentativas falhadas. E pouca gente sabe disto mas a terra tinha 3 luas... duas delas foram parar "…